CapaCapa
TextosTextos
FotosFotos
PerfilPerfil
LinksLinks
Um jeito simples de poesia
Liduina do Nascimento
Textos


                                           
                         
Anônimos





E nós passamos uns pelos outros, vamos ficando para trás, julgando que estamos indo para a frente, e deixamos espalhado por aí, um pouco da imensidão de pensamentos que muitas vezes coincidem com outros, porém as emoções não, essas são as impressões de nossa alma única. No decorrer da nossa amadurecida caminhada, nos apresentamos para um mundo, ora cheio de doçura, outras de melancolia e somos mais sofrimento do que felicidade, ainda assim continuamos insistindo, acreditando num amanhã diferente, onde todas as noites possamos dormir tranquilos e despertarmos sem sobressaltos.
Somos absolutamente anônimos às vezes à nós mesmos, guardamos um pouco de rosto daqui, um pouco de sonho do outro ali, até um tanto de voz, mas somos decididamente estranhos em meio a própria multidão dos eus que nos confrontam, nos cobram, que não nos perdoam pelas nossas fraquezas e tantas falhas. Imagine afinar-se com o outro, imagina! Com o passar do tempo, o para sempre perde todo o sentido, o que era inesquecível e incrível, se trata do que já foi, torna-se comum, tolo e até vulgar. Santo amadurecimento, é quando você ri sozinho e se pergunta: Mas onde eu estava com a cabeça? E nós senhores de nossos desejos já não dependemos mais de tanto, ou de tudo o que tanto sonhávamos, nos contentaríamos com o que traz sossego, harmonia e a nossa satisfação é a própria imagem do que construímos e está aí diante do espelho, que seja marcado pelo tempo sim, eu não trocaria nada do que eu vivi. Dizemos  _ Muito prazer meu mais novo amigo sincero, fiel, positivo, presente, desses que correspondem aos critérios e às nossas mais duras exigências em todos aspectos, ou seja:
Você mesmo é o seu melhor amigo, isso tem um preço, você passa à caminhar sem enxergar ou se preocupar com pessoas complicadas, você passa a amar a sua companhia, já olha certas conversas com desdém, mas a sabedoria o ensina a conviver e a não criticar, pois cada um tem o seu direito de ser como é, então sejamos, sem hipocrisia.

Liduina do Nascimento















.
 
Liduina do Nascimento
Enviado por Liduina do Nascimento em 05/08/2017
Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.