Na solidão das palavras
Liduina  do  Nascimento
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário TextosTextos PerfilPerfil
Textos





Versos tontos
           Poema​
 
 
 
​Escrevo​ a poesia​ ​vida, ​​que não tem rima,
o encanto das palavras,
é desconhecer a própria sina.
Viver é esse eterno descobrir, e se surpreender,
​versos entregues ​ao léu​​​, engolidos pelo tempo,
versos tontos, que não tem o que dizer.
Versos perdidos na imensidão da noite​,​
​sem destino, palavras soltas,
pensamentos levados pelos ventos.
Escreve alma, suas fantasias, suas verdades.
​Fala das suas tristezas que nunca foram ditas,
dessas​ que batem às portas, dum coração
partido, mas,  de saudade​
​.
Simula alma, as vozes que lhe chamam,
quando precisa ser sonho que não quer ouvir.
​Seja ​sofrimento, partida​ sem que haja adeus​,
​ah ​seja solidão que ​d​escreve ​o sonho ​
que se perdeu, antes da realidade sentir.
Não, não​ seja tão ​você, ​seja ilusão somente​,
​não seja o outro, seja feliz, ​não ​seja como ​eu.
 
​Liduina do Nascimento​
 


 
Enviado por Liduina do Nascimento em 06/09/2018
Alterado em 17/09/2018
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.