Liduina do Nascimento

....Na solidão das palavras

Textos







 
         Diário da alma


 
Comparo a vida, com algumas páginas
que ainda não escrevi.
Agora, a página está em branco;
No diário da
minha alma, uma estranha alegria,
Num dia de tanta beleza, que nem sei
o que dele fazer.
Dá vontade de juntar àquelas folhas,
roubá-las do redemoinho dos ventos,
lindas, relutantes à voar!
Ou com elas me misturar...
Quiçá,
Guardá-las dentro dos pensamentos,
para adorno do chão do meu viver,
Chão que aprendi à percorrer sozinha,
conduzindo a realidade dos meus sentimentos.
Liduina do Nascimento
Enviado por Liduina do Nascimento em 11/09/2018
Alterado em 14/09/2018
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Site do Escritor criado por Recanto das Letras