Liduina do Nascimento

....Na solidão das palavras

Textos





Caminho florido



Continuo o caminho florido que você preparou trazendo a poesia, 
à minha alma. Embora já não sinta a mesma alegria
que você um dia me trouxe, mas, não vou rumo aos espinhos,
aprendi à me desviar.
Sempre ouvi falar que quando perdemos um grande amor,
com o tempo, e com o sofrimento, nos tornamos mais fortalecidos,
discordo, me sinto frágil,
porque mesmo nas mágicas manhãs feito as manhãs
de domingo, me divido entre a alegria de viver e a melancolia de saber,
que nunca irei ter você.  
Aprendi também a não poder acreditar em amor de poeta,
que ao amanhecer ama,
de noite num piscar das estrelas, esquece.
Mais uma vez a noite cai, o meu amor aqui dentro, lhe chama,
e essa chama de amor, não se esvai... 
Lembro dos seus olhos de uma desilusão intensa que me comove,
amo os seus olhos, amo a sua vida, ainda, e sempre,
escreverei desse amor,
porque a saudade me fala, nesse caminho, que eu amo você.


 
Liduina do Nascimento
Enviado por Liduina do Nascimento em 10/10/2018
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Site do Escritor criado por Recanto das Letras