Liduina do Nascimento
Inspirações poéticas, tema livre, nesse poema em construção que é viver.
Capa Meu Diário Textos Perfil
30/09/2020 07h00
Poema inacabado

 

 

 

Poema inacabado

 

 

A vida estava no olhar, nas palavras e nos ouvidos, estava nos desejos, estava no amor, estava na parede sem pintura, na calçada quebrada, no lodo escorregadio, estava na cor da flor. A vida estava no sopro dos ventos, no banhar das marés, estava em alto mar, no veleiro, estava no segredo escrito num cantinho escondido do convés. A vida estava, mas você não queria senti-la, arrumava qualquer desculpa, inventava amores sofridos, só para não correr para os braços da vida, que chamava, sorria, e os campos floridos, a vida corria... Por você a vida gritava, em vão, sempre em vão. Até que um dia uma criança lhe sorriu, começou à cantar, beijou as flores e começou a gritar o seu nome, a cena foi lhe cativando, o seu coração se desarmando, sem perceber você outra vez aí pelo mundo, pedindo mais vida e força, e de tanto amor suspirando. Ah a vida é mesmo esse poema inacabado, é essa vontade de acordar, é esse sorriso tão lindo que a criança traz no olhar.

 

Liduina do Nascimento

Publicado por Liduina do Nascimento
em 30/09/2020 às 07h00
Copyright © 2020. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.