Na solidão das palavras
Liduina  do  Nascimento
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário TextosTextos PerfilPerfil
Textos

                      





                                  Sem mistérios

 



Comemoro a vida todos os dias, todas as noites.
Fiz sessenta e um, numa data sem fantasias, mas, cheia de cor.
Nada mais à essa altura me parece absurdo,
sem espanto algum, vivo.
Aprendi tantas coisas, de certa forma a falta de surpresas,
traz a vida nua sem pudores, para mim.
Quero viver ainda muito mais, quem sabe,
sessenta e mais alguns outros anos, ou até mais.
Que esses anos do futuro, possam me encontrar calma,
por enquanto não consigo me deter diante dos nãos, vou fundo,
para assim encontrar àquilo que me dá incentivo
para continuar relutante diante dos dissabores,
guardo dentro de mim, sonhos novos,
que me faz querer um amanhecer, mais outro ou outros...
Gosto das noites, com ou sem mistérios, prefiro a insônia,
ao sono por efeito do tédio.
Não me cansei de alimentar a esperança,
vivo à sombra da felicidade, vez por outra,
ela, como o sol, rasga as noites que habitam em mim.
É quando desperto a ilusão, que não morre em minha alma,
que jamais desistirá do amor.




Liduina do Nascimento
Enviado por Liduina do Nascimento em 02/09/2018
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.